18 outubro 2017

Vantagens e Desvantagens de ter domínio próprio

 Hey,leitores inconstantes! Tudo bem com vocês?  Bom,como vocês já devem  ter reparado que o nosso blog agora possui um domínio próprio,depois de muito tempo em dúvida e com receio de não conseguir  mudar o endereço ,além do receio de perder tudo,dei uma pesquisada e fui a luta,o meu foi o superdominios.com.

  Mudar o blog para um domínio próprio é bem mais simples do que parece ainda mais guiada  por um bom tutorial e nada muda além do endereço,a forma de postagem  e tudo mais continua a mesmíssima coisa,exceto se você quiser pagar também pela hospedagem,ai  já é outra história...

  É claro que antes de mudar eu pesquisei um bocado sobre as vantagens e desvantagens do domínio próprio para tomar a decisão final,por isso resolvi fazer esse post para vocês,vamos conferir?


As Vantagens...

-Facilita a memorização do endereço do seu blog:  Passei muito pela seguinte situação: eu dizia para as pessoas que tinham um blog,elas me perguntavam o endereço e eu simplesmente não me lembrava devido ao “Blogspot” pode parecer bobagem,mas isso sempre me confundia.

-Dar uma aparência  mais profissional  ao blog:Mesmo que você tenha o mantenha por uma questão de hobbie (O que é o meu caso) é legal ter um domínio,principalmente se você visa ter parceria comercias no futuro.

-Não custa caro como a maioria das pessoas pensam: Quando eu comecei o blog já pensava muito na questão de domínio,mas sempre me vinha a cabeça que era uma coisa cara, sendo que não é bem assim, sem falar que é um gasto anual.



-As desvantagens...

-Um compromisso a mais: você terá que se preocupar em pagar anualmente a sua hospedagem para manter eu blog no ar,o que não é vantajoso se você não quiser assumir um compromisso mesmo que seja anual.

-Começando de novo: Se você se importar com o PageRank que basicamente falando é uma ferramenta que mede a importância da sua página na internet,não é bom negócio,pois você perderá a sua relevância porque seu site é novo quando você compra o domínio,mesmo já tendo anos  de blog.


-Indexação:Quase o mesmo problema do PageRank,só que em relação aos mecanismos de busca que não mostrarão seu blog nos resultados de busca inicialmente já que seu blog com domínio próprio começará do zero.

04 outubro 2017

[TAG] Diferentona

   

   Olá leitores inconstantes! Hoje eu vou responder mais uma tag para vocês,dessa vez é a tag diferentona que já faz algum tempo que eu vi,por isso não me lembro em qual blog eu vi e como eu respondo a elas mesmo sem ser convidada,trouxe essa para vocês (sim,sou dessas)
    Vendo as perguntas vocês irão entender a #tag direitinho,sem a menor a dificuldade,espero que curtam!

   1-   Só eu que li? - Um livro que a maioria das pessoas desconhece, mas você leu.
Esposa 42 sem dúvidas! Na verdade acho que poucas pessoas que leram o livro gostaram dele,o que eu acho uma pena,pois ele trata de assuntos atuais de uma forma bem divertida.



2        Só eu que não gostei? - Um livro aclamado, menos por você.
Vou criar uma pequena polemica,mas sinceramente o livro “ O ar que ele respira” pra mim foi bem decepcionante mais especificamente o seu mocinho,que cara chato eu achei,mesmo entendo bem os dramas que ele havia passado.

3-Só eu que vi apenas o filme? - Um livro que você quer muito ler, mas só assistiu ao filme.
“O  conde de Monte Cristo” eu vi o filme sem saber da existência do livro,e amei tanto o filme que fiquei na vontade de conhecer sua versão literária.



4-Só eu que não li nada dele(a)? - Um autor famoso de quem você nunca leu um livro.
Morro de vontade de conhecer a literatura russa,então minha resposta pra essa pergunta é Fiódor Dostoievski,pois acho que ele se encaixa bem nesse requesito.


5. Só eu que gostei do malvado? - Um livro com um vilão (ou não-herói) pelo qual você torceu mais do que pelo mocinho.
Minha resposta para essa é no mínimo exótica,mas vai Cujo de Stephen King,eu torci igualmente tanto para suas vitimas como para ele,porque no final de tudo ele de certa forma foi  uma vitima

6. Só eu que acho que panela velha é que faz comida boa? - Um livro já desgastado, mas que você ama.


 Minha primeira coleção de Harry Potter,que tem um significado muito grande e especial pra mim,não tenho planos de me desfazer dela por nada!

7. Só eu que leio nacionais? - Um autor nacional que você adora.
Eu podia citar um autor parceiro do blog,mas seria injusto escolher um,então fico com o Raphael Montes,estou inclusive querendo completar os livros dele,acho um máxmo as suas narativas

8. Só eu que amo clássicos? - Um livro clássico que você gostou.
“O Cortiço” foi o primeiro clássico brasileiro que li e gostei,talvez porque sua narrativa seja bem realista pra época com um toque  de comédia.


9. Só eu que li antes de virar filme? - Um livro que foi/vai ser adaptado para o cinema e você leu antes.
“Como eu era antes de você”,na verdade eu li ele antes mesmo de se tornar famosinho,me lembro que amei tanto ele que recomendei pra todo mundo,na verdade eu ainda recomendo quando tenho a oportunidade.


10. Só eu que odiei o (a) principal? - Personagem principal que você odiou.

Eadlyn do livro “A herdeira” da série  “a seleção”,gente que menina chata! Nem parece filha de quem é,não me desceu mesmo nem no outro livro da série,e olha que finalizei a série pra ver se isso mudava.

 E ai gente,o que acharam da tag? Se identificaram com alguma resposta? Conta pra mim aqui nos comentários e até o próximo post. <3

27 setembro 2017

[Resenhando Ebooks] Um ano Sabático

Autor(a): Renata R. Corrêa
Número de paginas:264
Ano de lançamento: 2017
Sinopse:Quando os sonhos de Rafaela, uma jovem fisioterapeuta, se transformam em pesadelos, ela é diagnosticada com Síndrome de Burnout. De repente, nada mais em sua vida parece fazer sentido, e na busca de si mesma e da felicidade perdida ela precisará ter coragem para recomeçar do zero.
   No seu ano sabático, um tempo de descanso, aprendizado e recomeços, ela se redescobrirá, encontrando coisas que se perderam com o tempo e tentará resgatar a simplicidade dos valores importantes da vida. No meio dessa encruzilhada, que definirá o rumo do seu destino, ela conhecerá o amor verdadeiro. Tudo isso serão pilares fundamentais para sua recuperação e, quem sabe, para encontrar a verdadeira felicidade.


     O post de hoje é pra resenhar mais um livro da nossa autora parceira Renata Corrêa, lançado somente em formato em Ebook. Tenho que confessar que estava na maior ansiedade para resenhá-lo, então vem conferir mais essa resenha!

     Um ano sabático fala de um distúrbio pouco falado abertamente e que é bem semelhante a depressão,como a história é narrada em primeira pessoa dá pra sentir muito bem a intensidade do que se passa com Rafaela,é como se estivéssemos "espiando" a vida da personagem.

— Me sinto mesmo esgotada... — Subitamente me senti triste. Eu nunca imaginei que estivesse doente.

     Um dos primeiros pontos que mais me agradou e chamou a atenção é que não tem enrolação para se chegar ao ponto principal da história, logo de cara já sabemos que algo está errado, o que sem dúvida ajudou em muito para deixar a leitura rápida, não cansativa e é claro,aquela leveza da qual eu sempre cito quando resenho os livros da Renata,isso nunca fica de fora.

Há tempos, as coisas haviam deixado de fazer sentido em minha vida, e no fundo eu sabia que o trabalho excessivo era o grande culpado. Ouvir aquilo tudo foi o começo do fim.

     O enredo passa a seguinte mensagem: que ajuda tratamento e compreensão são fundamentais quando se passa por algo assim,mas que também é necessário o amor próprio, a força de vontade e iniciativa de mudanças que te incentivem ir além da sua zona de conforto,que faça até realizar sonhos adormecidos pelo cansaço da correria da vida, particularmente achei muito bacana isso,porque meio que desperta a gente, fazendo-nos refletir. 

O começo do fim nem sempre é ruim. Porque, às vezes, é preciso colocar pontos finais em diversas situações na vida. Era tempo de colocar os meus.

     E claro que há espaço para o romance,mesmo ele não sendo o foco central da história, mas o que seria de um livro de dona Renata sem um romance para nos fazer suspirar nem que seja um pouquinho?! E aproveitando, outra coisa que notei foi a evolução da autora na escrita,a cada livro sinto uma evolução dela e fico muito feliz por isso! E assim ela vai criando uma estrutura muito característica dela,tipo uma marca própria, o que é bom.

Entre um beijo e outro, trocamos olhares cúmplices e sorrisos nervosos. Tínhamos medo, mas estávamos envolvidos por uma magia que eu ainda não conhecia.

    Enfim,um ano sabático é um livro para se refletir sobre o que nem sempre está em nosso controle.

20 setembro 2017

[SORTEIO] Primeiro Sorteio do Blog-CAIXA DE PRÊMIOS - Vários livros e brindes para um único ganhador!

   E ai queridos leitores Inconstantes,tudo bem com vocês? Hoje estou animadíssima pois trago o primeiro sorteio do blog para vocês em parceria com o blog Estante da Josy, Clique aqui para conhecer, que agora é parceiro nosso aqui! Adianto desde já que o sorteio está bem recheado então não perca tempo e participe para ganhar esse kit maravilhoso.


O kit contém:
3 livros; 
1 kit de cards de "A seleção"; 
1 botton de Magnus Chase; 
1 bloquinho de anotações; 
3 livretos; 
1 calendário do Harry Potter ilustrado; 
4 cards; 
2 porta copos; 
1 chaveiro; 
30 marcadores;
+ mimos extras surpresa.

Atenção:
Para participar é necessário ter endereço no Brasil;

Se não estiver cumprindo as entradas obrigatórias, o ganhador será desclassificado.

Caso o frete for superior a R$ 40,00 o ganhador se responsabiliza pelo valor excedente.

Siga as entradas e participe. 

Se você não sabe como participar de um sorteio usando o Rafflecopter, clique aqui.

PARA CONCORRER, ACESSE → 

13 setembro 2017

[RESENHA BOXES E SAGAS] Saga de repente


Depois de um longo tempo sem fazer post aqui nessa tag, hoje eu trago uma resenha da saga hot ‘’de repente’’ composta por quatro livros, são eles: de repente, o destino, de repente, o amor, de repente, é ele e de repente, o desejo. Cada um narra a história de uma das irmãs Fallon.
   Talvez o post fique um tanto longo, mas vou tentar  máximo  resumir a resenha, mas não deixando de lado os pontos mais interessante de cada leitura,então vamos as resenhas! Espero que gostem.

Autor(a): Susan Fox

Editora:Única


De repente, o destino.

Número de páginas:379

Ano de lançamento:2013

Sinopse: Quando o destino age a favor do amor, não há como resistir! A vida de Theresa Fallon sempre foi cercada de estudo e teses, afinal, ela é o gênio da família e se orgulha disso. Mas o destino... ah, o destino! Voltando da Austrália para o Canadá para o casamento de sua irmã mais nova, Theresa conhece Damien Black, um homem elegante e extremamente sedutor. Apesar de sua personalidade um tanto arrogante negar a atração, existe algo nele que faz com que ela queira se entregar totalmente.

Damien já está cansado de ser assediado por mulheres. Escritor de sucesso e incrivelmente sexy, ele não precisa se esforçar muito na área da conquista feminina. Quando conhece Theresa, o jogo da conquista se torna realmente tentador e ele usará seus dotes para conquistá-la.
Será um longo voo. E nessas horas eles terão tempo suficiente para aproveitar essa brincadeira do destino.

Damien já está cansado de ser assediado por mulheres. Escritor de sucesso e incrivelmente sexy, ele não precisa se esforçar muito na área da conquista feminina. Quando conhece Theresa, o jogo da conquista se torna realmente tentador e ele usará seus dotes para conquistá-la. Será um longo voo. E nessas horas eles terão tempo suficiente para aproveitar essa brincadeira do destino. 
  Dos quatros esse foi o menos empolgante,isso se deve em boa parte a protagonista que é um tanto insegura,embora disfarce isso muito bem,sem falar que a mesma tem uma personalidade um tanto mandona,sem falar que faltou carisma nela.Damien por sua vez é o mocinho mais clichê de toda série,sedutor, bonito e bem sucedido, o que também não ajudou muito.

  Há espaços para pitadas de humor,mas não são muitas e pela narrativa ocorrer dentro de um avião ocorre situações um tanto inusitadas e por mais que a intenção da autora fosse que a coisa toda parecesse mais exótica e sensual,isso não convenceu muito,embora por vezes seja interessante acompanhá-las.

.  No final de tudo,temos uma protagonista que amadurece mais por está mais segura de si mesma e um homem que parecia inalcançável aos seus olhos apaixonado por ela,cliché de final feliz alcançado com sucesso!


De repente, o amor
Número de páginas:364

Ano de lançamento:2013

Sinopse: Aos trinta e um anos, a sorte de Kat Fallon com os homens já se mostrou longe de ser algo positivo. Mas quando ela convida seu melhor amigo e vizinho Nav Bharani para ser seu par no casamento de sua irmã mais nova em Vancouver, ela não imagina que está para embarcar na maior surpresa de sua vida...

Nav é apaixonado por Kat desde que ela se tornou sua vizinha, e quando ela diz para ele que adora viagens de trem, principalmente pela possibilidade de "conhecer" estranhos, Nav bola um plano para ganhar o coração de Kat. Em cada parada do trem durante a viagem ele aparecerá disfarçado como "um desconhecido sexy". Kat cai nesta brincadeira sensual, mas o que começa como uma simples diversão transforma-se em algo mais denso e Kat se vê em dúvida se permanece em suas fantasias sexuais de solteira ou investe no seu par perfeito. Sexy, divertido, intrigante... 


Nav é apaixonado por Kat desde que ela se tornou sua vizinha, e quando ela diz para ele que adora viagens de trem, principalmente pela possibilidade de "conhecer" estranhos, Nav bola um plano para ganhar o coração de Kat. Em cada parada do trem durante a viagem ele aparecerá disfarçado como "um desconhecido sexy". Kat cai nesta brincadeira sensual, mas o que começa como uma simples diversão transforma-se em algo mais denso e Kat se vê em dúvida se permanece em suas fantasias sexuais de solteira ou investe no seu par perfeito. Sexy, divertido, intrigante... 

  No segundo livro,temos Kat uma mocinha que deseja um relaciomento estável só que com um pouco de glamour, já que está acostumada á viver em um meio mais glamoroso,isso exerce um certo fascínio sobre ela.Em contrapartida temos Nav que pode ser exatamente o que Kat deseja, porém ele recusa todo o luxo no qual nasceu, vivendo como um simples fotográfo freelancer,porém ele nutre uma paixão secreta por Kat e ai que tudo se desenrola.

  Aqui a serie mostra o seu diferencial já que o mocinho é que faz tudo acontecer,Nav não poupa esforços para conquistar Kat,criando assim, um jogo sexy e charmoso de identidade,por assim dizer,ele proporciona a Kat o glamour que ela tanto almeja,mas a faz questionar se isso vale mesmo a pena.Nesse ponto eles avaliam tanto a si mesmos,como um ao outro e também seus relacionamentos anteriores,assim é possível notar a evolução de cada um.

 As cenas de sexo não são tantas como é de costume nesse gênero,isso foi um ponto a favor pra mim e outro é que temos a visões de ambos sobre o que ocorre na história.


De repente,é ele
Número de páginas:382

Ano de lançamento:2013

Sinopse: Quando o destino cruza caminhos improváveis, como resistir?

Jenna Fallon sempre foi uma mulher livre e decidida, que segue apenas uma única regra: ignorar regras. Então, quando seu carro quebra a caminho de Vancouver e ela é obrigada a pegar uma carona com um belo desconhecido, Jenna se encanta ao perceber que ambos possuem a mesma ideologia de vida: não se amarrar a ninguém...

   O biólogo Mark Chambers está sempre mudando de um local para outro assim como nunca fica com uma única mulher. Quando ele e Jenna cruzam a costa do Pacífico acampando, mergulhando e fazendo o melhor e mais quente sexo de sua vida, Mark já não tem certeza se quer se despedir. Será que Jenna será corajosa o suficiente para encarar o desafio de ficar com o cara que pode ser perfeito para ela? De repente, é ele..

Jenna Fallon sempre foi uma mulher livre e decidida, que segue apenas uma única regra: ignorar regras. Então, quando seu carro quebra a caminho de Vancouver e ela é obrigada a pegar uma carona com um belo desconhecido, Jenna se encanta ao perceber que ambos possuem a mesma ideologia de vida: não se amarrar a ninguém...
   O biólogo Mark Chambers está sempre mudando de um local para outro assim como nunca fica com uma única mulher. Quando ele e Jenna cruzam a costa do Pacífico acampando, mergulhando e fazendo o melhor e mais quente sexo de sua vida, Mark já não tem certeza se quer se despedir. Será que Jenna será corajosa o suficiente para encarar o desafio de ficar com o cara que pode ser perfeito para ela? De repente, é ele.. 
    Nesse livro somos apresentados a Jenna,a ovelha negra da família Fallon,com sua beleza despreocupada e vida nômade,sem dúvida a mais carismática das irmãs,já que a mesma não liga pra perfeição em nenhum aspecto da sua vida.Já Marks,é praticamente o seu oposto,um nerd,certinho,ecologicamente correto,no sentido literal. Aqui percebe-se que não é necessário ser mocinho rico ou misterioso para ser sexy.

Devido a um segredo de Jenna,esse livro tem um pouco mais de carga dramática que seus anteriores,mas é só um pouco de nada,o suficiente para não influenciar o enredo sexy e romântico do livro. Jenna se mostra uma mulher surpreendente ao longo da história,é como ela se revelasse aos poucos.
     De repente é ele,é um livro com uma narrativa fluida e sexy


   De repente,o desejo

Número de páginas:382

Ano de lançamento:2013

Sinopse: Merilee Fallon está para se casar quando começa a se sentir incomodada com a situação. Apaixonada desde os sete anos por Matt, ela sempre sentiu que ele era sua alma-gêmea até que ela vê suas irmãs chegando para o casamento. Todas apaixonadas, vivendo fortes emoções. Ela também queria aquilo, viver uma paixão louca, encontrar um cara que lutasse por ela. Esse casamento pode estar com as horas contadas! 
   Matt sempre planejou a vida ao lado de Merilee, e a chegada do casamento só reforça seu amor por ela. Mas quando Merilee entra em crise pré-casamento e decide adiar tudo, ele fica sem chão. Qual seria a maneira de tentar reconquistar o amor de sua vida? 

       No último volume da saga das Fallon, acompanhe o fechamento dessa incrível história, na qual o amor, o cara ideal, o destino e o desejo acertaram em cheio o coração dessas lindas irmãs!

    Aqui temos o fim da série,nesse livro temos uma visão maior do evento que é pano de fundo para os livros,o casamento de Merille e Matt que está sendo organizado com a ajuda das outras três irmãs

      Aparentemente tudo é perfeito para o casal e o casamento é só mais uma prova disso,afinal, o que poderia dar errado em um evento tão esperado por todos? E ai,que tudo acontece,vendo suas irmãs felizes com seus respectivos pares e vivendo paixões ardentes,Merille questiona seu próprio relacionamento e o que falta nele,e ai que ela chega a conclusão que precisa terminar tudo.

   Nessa parte embarcamos em uma viagem de redescoberta junto com Matt e Merille,o livro nos leva a reflexão de como o desejo é importante em uma relação e que ás vezes ele só precisa ser redescoberto e cultivado através das simples coisas,de pequenas mudanças,não é preciso muito.

 Em de repente, o desejo não é só sobre recomeços amorosos,mas sim também como é possível se redescobrir seja como pessoas e em nossos sonhos.

        Conclusão:

A saga de repente trata-se de uma leitura hot descompromissada,não possuindo uma profundidade maior como alguns leitores podem esperar, então não recomendo para quem está afim de uma leitura mais consistente.
 Porém isso não quer dizer que se trata de livros ruins,isso vai variar de acordo com o gosto do leitor.

30 agosto 2017

Lúcifer (Primeira temporada)

Ano de lançamento:2015
Gênero:Drama,fantasia e policial
Tempo de duração: 42min
Numero de episódios: 9 episódios  (primeira temporada) 18 episódios (segunda temporada)  22 episódios (terceira temporada)
Numero de temporadas:3
Sinopse: Entediado e infeliz como o Senhor do inferno, Lúcifer abdica de seu trono e abandona seu reinado para viver na atordoada Los Angeles. Lá, ele dá início a outro empreendimento: ele abre um Piano-Bar chamado Lux.

  Já faz algum tempo que eu estava querendo falar dessa série, antes mesmo de ela colocada no catálogo da Netflix. Apesar de parecer um tanto polemica por sua temática, a série é bem descontraída, isso se você deixar a  questão da religiosidade de lado,aqui toda a hierarquia divina é tratada como algo familiar,sendo uma pessoa religiosa não fervorosa,não me incomodei praticamente em nada,mas caso ao contrário isso pode ocorrer.

   Lúcifer nos traz uma perpesctiva interessante da questão céu versus inferno,sem falar no próprio Lúcifer que nos é apresentado, uma figura mais humanizada, mas sem deixar de ser uma figura altamente pecaminosa,mas que ao que parece so está cansado da questão celestial e cheio de boas intenções.Uma das coisas que eu mais curti na série é que a figura humana do protagonista não é algo exagerado,principalmente na questão estética,Tom Ellis intérprete do personagem é um cara que pode até chamar atenção pela beleza,mas conquista mesmo é no charme (e no sotaque britânico também) sem falar que captou muito bem a essência do papel que interpreta.

    A série também é uma boa pedida para quem gosta de trama policial que tenha na fórmula um pouco de humor,o que eu acho que faz toda diferença no enredo,creio que a série soube dosar muito bem seus elementos,indo do drama até humor,passando pelo romance sem pesar em nada.


   Lúcifer é uma boa pedida para quem quer uma série divertida,mas sem ser uma comédia total,a terceira temporada já foi confirmada, no momento estou assistindo a segunda temporada,então em breve eu devo estar aqui comentando sobre a série novamente!

23 agosto 2017

Dicas para melhorar a aparência do seu blog

     Recentemente fiz algumas  alterações no layout do blog, como já devem ter percebido, não  o modifiquei completamente,pois acho que me arrependeria,então apenas modifiquei  o que eu julguei necessário tanto no sentido de inovar como no sentido  de melhorar a experiência de quem visitar o blog.

                Pensando nisso,resolvi fazer  um post para quem começar um blog ou para quem já tem um,mas tem algum receio no que pode ser melhorado ou não,lembrando que esse post foi escrito baseado na minha própria experiência

  Vem conferir as dicas!



Mantenha um visual clean= Quando eu digo isso, me refiro principalmente ao background (fundo) evite usar cores fortes,pois força a vista e automaticamente deixa a leitura dos seus posts mais cansativa,isso valem também para fundos muito enfeitados

Evite usar muitos gagdets=Está certo que alguns são necessários e até mesmo indispensáveis,mas evite aqueles que você não usa muito ou que serve só para enfeites,além de poluir visualmente,eles podem prejudicar n carregamento do seu blog,deixando-o mais lento na hora de carregar

Largura=É importante nem ser demais,nem de menos,principalmente na sidebar  (lateral) eu demorei muito para acertar nesse quesito,até achar um ideal foi difícil,claro que isso varia de blog para blog.

Um toque pessoal= Parece um tanto desnecessário colocar isso no blog,mas é que na maioria das vezes ficamos tão focados  na própria identidade do blog que esquecemos  de incluir um pouco do nosso próprio toque pessoal.



  E ai galera o que acharam das dicas? Deixem  ai nos comentários, beijos e até a próxima!

16 agosto 2017

[RESENHA] Born To Run

Autor(a):Bruce Springsteen
Editora:Leya
Número de páginas:496
Ano de lançamento:2016
Sinopse:Bruce Springsteen por ele mesmo: a autobiografia que está sacudindo o mundo.
Um dos artistas mais admirados e influentes da história do rock and roll mundial, Bruce Springsteen passou os últimos sete anos escrevendo secretamente a história de sua vida. O resultado é Born to run, esta autobiografia extraordinária, que a LeYa publica quase que simultaneamente ao lançamento mundial. 
O livro, que se tornou um best seller instantâneo e atualmente ocupa a quinta posição entre os mais vendidos da Amazon americana, carrega a mesma honestidade, humor e originalidade que Bruce imprime a suas canções. Nele, o músico descreve sua criação católica, a obsessão pela carreira musical, o início em bares ao apogeu da E. Street Band e, com muita sinceridade, fala pela primeira vez das batalhas pessoas que inspiraram seus melhores trabalhos. 
Born to Run será reveladora para qualquer um que goste de Bruce Springsteen, mas vai muito além das memórias de um legendário astro do rock. Este é um livro para trabalhadores e sonhadores, pais e filhos, apaixonados e solitários, artistas, loucos, e qualquer um que já tenha desejado ser batizado nas águas do rio sagrado do rock and roll. E se torna indispensável por trazer a reflexão sobre o posicionamento do artista e o papel da cultura em um contexto de crise e perda de valores humanos. 
Raramente uma lenda como Bruce contou sua própria história com tanta força e vigor. Como nas canções (“Thunder Road,” “Badlands,” “Darkness on the Edge of Town,” “The River,” “Born in the U.S.A,” “The Rising,” e “The Ghost of Tom Joad,” para ficar somente com algumas), sua autobiografia foi escrita com o lirismo de um poeta singular e a sabedoria de um homem que refletiu profundamente sobre suas experiências

   Hey leitores inconstantes! Hoje eu trouxe uma resenha de uma autobiografia que eu queria a tempos resenhar,de ninguém menos que Bruce Springsteen,um dos maiores astros do rock,talvez muito de vocês não o conheçam, mas com certeza já ouviram falar dele em algum momento,principalmente pela suas passagens aqui no Brasil,onde ele sempre arrasa!


Tinha dois braços, duas pernas, dois olhos como ele. Era horroroso, mas vamos pular essa parte... então, o que estava faltando? A GUITARRA! Ele batia nela, se encostava nela, dançava com ela, gritava com ela, a apertava, acariciava, segurava na frente de seus quadris e, de vez em quando até tocava.


  Começo essa resenha dizendo que não sou fã dele, mas por influência da minha mãe, conheço algumas músicas e quando vi o livro me senti curiosa para saber um pouco mais a respeito dele,confesso que me surpreendi  bastante conforme fui avançando na leitura.
Pais de Bruce

  "Born to run" trata-se de uma autobiografia bem detalhista, divida em três livros,o primeiro sendo nomeado de "growing up" que se foca mais na infância do cantor e como era sua relação com a familia,o segundo nomeado "Born to run" nos mostra a ascensão de Bruce na música e como nada veio fácil, nele também conhecemos um pouco melhor a sua banda,a e-street Band, e o último livro chamado "Living Proof",temos um visão mais intima da vida de Bruce na vida adulta,nele conhecemos a história de como conheceu a sua esposa e como foi a sua experiência de ser pai,afinal não é só de rock que se vive.

Aos 24 anos já tinha sentido  o gosto desse mundo e,para o melhor ou pior, era essa vida que queria viver.



   Em todas as partes do livro é possível perceber a espontaneidade, assim como em sua vida,Bruce foi intenso na sua escrita,como uma linguagem muito simples na qual ele parece está tendo uma conversa franca com o leitor,a leitura nos leva a muitas reflexões se baseando nas situações vividas pelo astro.


O material que levou sete anos para chegar o resultado final,segundo Bruce, deu como fruto uma maravilhosa leitura especialmente para quem é fã, enquanto eu lia,intercalei entre momentos divertidos,tensos e também comoventes. Mas apenas uma ressalva: eu recomendaria esse livro em três situações: Se você é fã de Bruce Springsteen, se interessa por biografias ou gosta de ler,independente do gênero literário, caso você não se encaixe em nenhum desse requisitos,será difícil se apegar a leitura e conclui-la.

 Aprendi que todos nós precisamos de um pouco loucura.O ser humano não consegue sobreviver só com sobriedade

 Outro ponto que eu não poderia deixar de fora foi o capricho da editora Leya com a edição, folhas amareladas e grossas como a maioria dos leitores gosta e a impressão de fotos em papel fotográfico, fotos essas vindas do acervo pessoal de Bruce e que enriqueceu ainda mais seu livro.

"Born to run"não é só um presente e tanto para os fãs de Bruce Springsteen, como também é ideal para aqueles que tem um pouco de curiosidade sobre a sua vida,mesmo que não seja tão 





Ressaltando que essas só são alguma das fotos contidas na biografia,eu aqui apenas selecionei algumas.

09 agosto 2017

[Resenhando Ebooks+ Parceria] Parceria Nina Spim+ Resenha do conto imersão

   Hey leitores inconstantes! Eis-me aqui para anunciar mais uma nova parceria com uma autora naciona,dessa vez a parceria é com a Nina Spim,nesse post quero lhe dar boas vindas e apresentá-la para quem ainda não a conhece.

   Ah,gente! Vocês não fazem ideia de como eu fico feliz com essas parcerias com autores,além de ser algo que valoriza nosso trabalho como blogueira,é muito bom apresentar novidades para vocês e ver como a nossa literatura nacional está se expandindo e ainda fazer parte disso de alguma forma,melhor sensação! Agora sem mais enrolação,aqui  a bio da autora para vocês:


Nina Spim é uma escritora sonhadora dotada de blue feelings. É acadêmica do curso de Jornalismo na PUCRS. Autora dos contos “Heart and Love” e “Coisas, definitivamente, de Amélia”, das Antologias Amor nas Entrelinhas e Aquarela, respectivamente, pela Andross Editora. Autora dos contos "Caleidoscópio", "Imersão" e "Sutilmente", publicados na Amazon, e do conto "Roda-gigante", publicado online na revista Fluxo. Pela Darda Editora foram "No Silêncio de um retrato" na Antologia Ridículas Cartas de Amor e "Entre as cinzas e o fogo" na Antologia Valquírias, além de poemas na Antologia Ondas Poéticas. Colaboradora nos sites Revista Pólen e HEADCANONS.

Seja bem vinda, Nina a nosso blog! <3

Agora vamos a resenha do conto imersão


Autor (a) Nina Spim

Editora: Amazon

Número de Páginas: 5 páginas

Ano de lançamento: 2015 

Sinopse:Os dias difíceis parecem normais para todos, certo? Mas, no caso de Lou, um dia difícil é muito mais do que isso. É uma luta constante contra si mesma e seus demônios invisíveis. Caio, seu marido, a aceita como é e muitas vezes precisa ser firme. O que é a depressão para você? Até quando você poderia vê-la desgastando a pessoa que mais ama?
           Compre aqui 

    Imersão trata-se de um conto que possui uma leitura extremamente fluida,não somente pelo seu tamanho,mas também pela sutileza com qual o assunto da depressão é tratado,algo que me chamou a atenção aqui é que mesmo sendo narrado em primeira pessoa,essa pessoa não é a que sofre de depressão,mas a que convive com uma,que no caso é sua esposa.

Ainda que haja leveza, sinto o coração de Lou bater dolorido em seu peito. Não implora mais, porém ainda pede algum cuidado.

  Foi interessante ler um “relato” de alguém que convive de uma forma tão próxima,mas indireta com a depressão,a impressão que tive é de alguém mais compreensivo que a maioria das pessoas,mesmo que ás vezes as coisas não lhe pareçam tão simples ás vezes,o que é algo bem realístico e sem falar que deixou a narrativa mais leve,creio que se fosse a Lou narrando provavelmente não teria tal leveza.
A imersão na qual Lou nos colocou não pode nos atingir agora, pois tudo o que há por perto é calmaria.
  Imersão é uma leitura rápida,porém madura sobre a depressão e que contém uma certa suavidade graças ao amor de Caio e Lou.


Mas, hoje, entendo que essa situação não é uma simples tristeza passageira. É assim que a maioria acha que pode explicar essa doença.

01 agosto 2017

A influência de ser fã de Harry Potter e o que é ser fã.

Hey leitores! Tudo bem com vocês? Hoje o post vai ser pouquinho diferente,mas espero que gostem.Aproveitando que nessa semana a autora J.K Rowing fez aniversário no mesmo dia da sua criação,resolvi fazer um post contando um pouco da minha experiência com a saga e o que é ser fã pra mim.

   Para quem acompanha  blog há algum tempo,já devem ter percebido que sou fã da saga,prova disso é que até no layout do blog há referências,isso não foi por acaso,acreditem.Tudo começou quando assisti  o segundo fime da série,mesmo não gostando de primeira,dei uma segunda chance e a partir daí me interessei por tudo que envolvesse Harry Potter e isso já tem mais de dez anos.


    Verdade que dei uma desacelerada, mesmo tendo os livros que comprei em edição econômica guardados até hoje,e relendo todas as obras,alguns fatores me fizeram “desapegar” um pouco,como a morte do ator Alan Rickman e é claro que conforme crescemos as coisas mudam,mas ainda sim acho que isso não me faz ser menos fã da saga.

   Posso dizer que ser fã me influenciou na minha vida de uma forma que eu não imaginava,com por exemplo,me interessar em aprender um idioma que é o inglês,me interessar em escrever,querer conhecer sempre um pouco mais da cultura inglesa e ter como uma das metas de vida conhecer Londres,entre outras coisas.

  O que quero dizer com esse post é que ser fã de algo ou alguém pode influenciar a sua vida de forma positiva e que isso deve ser usado de forma favorável para te incentivar a ir mais além. Não sou  o tipo de pessoa que quase não possui ídolos,mas os pouquíssimos que tenho de uma forma ou outra me incentivam de uma forma muito positiva,eu usei  exemplo de Harry Potter apenas para ilustrar isso.

  Acho que ser fã de uma maneira saudável e respeitosa é  o que há de melhor,não confundir isso com fanatismo,que é algo prejudicial tanto para  o artista como para o fã.

  Então,galera...Agora me respondam,vocês possuem algum ídolo? Quem? Deixem aqui nos comentários suas respostas! Até a próxima!

26 julho 2017

[Resenhando Ebooks] Uma conversa: Um Conto Sobre a depressão

   

Autor (a):Barbara Herdy

Número de Páginas: 20 páginas

Sinopse:Gabriela não pode fugir dessa conversa. Você poderia? Em um conto delicado, Bárbara Herdy aborda uma conversa entre Gabriela e o que ela mais teme, a sua Depressão. A cada página é representado a sensação de ser assombrado por ela e como os outros veem o seu mundo, buscando compreender o que é possuir a depressão em seu intimo. Essa é uma história sobre medo, desilusão e superação onde Gabriela terá apenas uma escolha transformadora em sua vida.
Saiba mais sobre os trabalhos da autora aqui: http://www.msbarbaraherdy.com.br/



Hey leitores! No post de hoje trago mais uma resenha pra vocês,dessa vez com uma novidade! Agora a resenha de ebooks será feita em uma tag separada,já que nem todos livros em formato digital possui formato físico,então achei legal dar uma separada.Agora vamos para resenha!

   Hoje vou falar sobre o ebook “Uma conversa:um conto sobre a depressão” da autoria da nossa autora parceira, adianto desde já que a obra faz jus ao ditado de que tamanho não é documento,me lembro que o mais que me chamou atenção nesse ebook foi o seu titulo,talvez porque eu sofra disso,me surpreendi muito com a leitura,pois foi muito diferente do que eu esperava,esperava algo dramático,mais ainda bem que não foi isso que encontrei.

Dei duas batidas na porta e eu podia jurar ter escutado o estalar de seus ossos quando ela se encolheu embaixo de suas cobertas. Como eu sabia? Todos se encontravam assim quando eu chegava. Encolhidos, agoniados, apavorados, cobertos.

 Aqui a autora conseguiu captar de forma muito sutil a essência da depressão,fazendo com que a leitura se torne reflexiva,especialmente para quem já tem depressão, é como se estivéssemos espiando um diálogo entre duas pessoas, já que aqui a autora personificou a depressão, e se ela tivesse uma personalidade acho que seria cruel e bastante perssuassiva.

Eu passeava pelo mundo,até ela precisar de mim.E ela não gostava de mim, embora ela me chamasse quando eu menos pudesse esperar . Era confuso, ela me chamava, quando eu chegava, ela apenas queria que eu partisse. Todavia, eu ficava.Se ela quisesse a minha partida, ela tomaria uma atitude, mas ela, raramente, fazia algo quanto a isso.

   Por mais curta e rápida que a leitura fosse,pra mim foi intensa,me senti na pele da protagonista,pois o sentimento de fraqueza e inferioridade era o mesmo, aqui não há exagero ou romantização da depressão, foi algo inteligente e sagaz a forma que a autora explorou esse assunto.

Ela estava cansada, mas ela ainda tinha aquele olhar, o olhar de possibilidades. Ele não entendia mais aquele olhar, perdera ele a muito tempo para conseguir lembrar de como era senti-lo.

   Para quem felizmente não sofre de depressão, a leitura seja um pouco incômoda, pois você se pega pensando "por que a protagonista não toma logo uma atitude?" Por que ela ainda argumenta com algo que só faz a sofrer?" Realmente não é fácil de entender,só quem tem para saber,por isso a compreensão de quem está próximo é tão importante.

  E por último, o final foi muito condizente,não houve mágica ou milagre para se ter um final feliz,a vitória sobre a depressão vem em pequenos passos, como essa leitura nos mostra.

Independente do que for,quando você escolhe lutar a batalha que for, você descobre tanto sobre si, como a capacidade de ser livre em suas escolhas, a habilidade de ser forte, quando esperam que você caia, e quando, de fato você caí, você descobre a incrível capacidade de levantar e continuar.

  Enfim,uma conversa: um conto sobre a depressão: é uma leitura rápida, porém inteligente e que nos faz refletir sobre um mal que a cada dia afeta mais as pessoas,infelizmente.
imagem-fundo imagem-logo